Maison

Psicologia das cores na decoração

Psicologia das cores na decoração

A psicologia das cores, isto é, o estudo dos tons e sua relação com o nosso bem-estar, teve um aumento acentuado nos últimos anos. Há um reconhecimento maior de como as escolhas de cores dos interiores impactam diretamente no humor das pessoas.

Por que o interesse pela psicologia das cores?

A partir da pandemia e do isolamento social, todos nós tivemos a chance de refletir sobre o que é importante em nossas vidas. Saúde, qualidade de vida, bem-estar e o meio ambiente certamente passaram para o primeiro plano na mente das pessoas. O interesse renovado na psicologia das cores é uma extensão natural desse desejo de nos cercar de cores que provocam um sentimento positivo.

A psicologia das cores surgiu como uma das maiores tendências de design de interiores. Porém, ao invés de seguir qual é a cor da moda, é importante escolher cores e padrões que sejam significativos, que proporcionem alegria, tranquilidade e outras boas sensações. Ou seja, é uma escolha pessoal.

Quais cores escolher?

A reação emocional a uma cor é algo totalmente pessoal, no entanto, algumas tonalidades provavelmente tem o poder de provocar sensação de mais alegria quando aplicadas em interiores.

Cores mais vivas, ousadas e fortes em espaços sociais como cozinhas ou salas de estar são mais energizantes e estimulantes. Já os tons mais claros, como azul, verde, tons de terra são excelentes escolhas para banheiros e quartos justamente por trazerem a sensação de calmaria.

E para você, a psicologia das cores é importante em seus projetos ou não? E o que pensa sobre essa tendência do bem-estar na decoração e arquitetura? Compartilhe conosco!