Maison

BAUHAUS: UMA VISÃO DE VANGUARDA

BAUHAUS: UMA VISÃO DE VANGUARDA

A primeira escola de design do mundo não tem esse título à toa. Responsável por influenciar artistas que se tornariam grandes nomes do modernismo como Le Corbusier por exemplo, que trouxe os cinco princípios arquitetônicos como fundamentos da arquitetura moderna, a escola também contribuiu para a transformar a concepção e produção do mobiliário moderno. Além de influenciar os diversos campos das artes, a Bauhaus com certeza trouxe um grande impacto deste movimento estético no desenvolvimento da arquitetura e do design, mas você sabe o porquê?

Ao buscar a valorização da naturalidade dos materiais e das estruturas, com uso de formas simples e geométricas, o intuito era aplicar a racionalidade aliada à funcionalidade. Sendo assim, foram incorporados materiais vindos do setor industrial para compor mobiliário doméstico como por exemplo, o aço para suporte de mesas, cadeiras, sofás e até mesmo lâmpadas, a tecnologia vinha para proporcionar o conforto ao alcance de todos. O uso de tubos de aço, além de baratear os custos de produção, também facilitava o aspecto aerodinâmico e moderno característicos do mobiliário estilo Bauhaus.

 

“Cadeira presidente”: criada por Marcel Breuer em 1925, é uma das peças mais populares do estilo, trazendo conforto através de um design simples, feita de aço e couro. 

A escola de design também contribuiu bastante para a formação dos princípios que significam o design moderno, influenciando disciplinas como princípios da composição, teoria da cor e artesanato ao propor uma didática voltada ao coletivo. Seu modelo pedagógico estimulava a todos contribuírem com o avanço do projeto, trazendo soluções interessantes para o benefício de todos. 

Apesar do fim do encerramento das atividades com a chegada dos ideais nazistas em 1930, muitos alunos e professores perseguidos pelo Estado alemão conseguiram fugir e difundir seus preceitos migrando para outros países, expandindo o nome da Bauhaus pelo mundo. Um exemplo é Tel Aviv, em Israel, que hoje é o local com mais obras arquitetônicas características do movimento (são mais de 4 mil construções reunidas!). Tanto é, que a cidade israelense foi tombada pela Unesco em 2003 como Patrimônio Mundial da Humanidade e passou a ser conhecida como “Cidade Branca”, devido às construções predominarem nesta cor.

Asia House é uma casa desenhada pelo arquiteto Moti Ben Chorin em 1979 e conta com sete círculos curvilíneos brancos, como uma interpretação do mar de Tel Aviv, trazendo movimento e leveza à fachada.

E aí, já conhecia esse lado da escola Bauhaus? Continue acompanhando para mais conteúdos como esse 😀

 

 

Fonte: Westwing